Excesso de Comodidade Afasta
as Pessoas do Necessário Realismo
 
 
Carlos Cardoso Aveline
 
 
 
 
 
“Aquilo que está destinado a durar deve
ter equilíbrio e moderação nas ações diárias.”
 
“A violência resulta do Carma acumulado da
falsidade e do fingimento, assim como a amizade  e o
respeito são inseparáveis da honestidade das almas.”
 
 
 
* A riqueza das potencialidades da vida não pode ser facilmente calculada. A existência humana é plástica e flexível. A alma tem recursos numerosos. O renascimento é diário. Uma boa vontade durável normalmente garante às pessoas meios ilimitados de fazer o bem.
 
* Aquilo que está destinado a durar deve ter equilíbrio e moderação nas ações diárias. A visão do todo é fundamental. Uma intensa firmeza é aconselhável – na medida em que forem preservados o horizonte amplo e a perspectiva de longo prazo.
 
* O estudo de teosofia tende a mudar pouco a pouco cada aspecto do universo do indivíduo. Quando um aspecto muda para melhor, uma certa disparidade fica visível em relação a outras dimensões do projeto. O foco da atenção e o esforço principal precisam adaptar-se a novas realidades de tempos em tempos. Incoerências parciais e algumas derrotas desagradáveis são um preço a pagar por fazer progressos.
 
* É infinita a quantidade de lições que temos diante de nós a cada minuto. Um mestre escreveu que sermões podem ser transmitidos até através de pedras. O vento ensina, e o relâmpago. A chuva fala conosco. O sol e a lua são professores. Limitada é a nossa capacidade de compreender e aprender as lições. No silêncio verbal, a mente desperta e a lição é aprendida.
 
* Observando os fatos, vemos que a vida não dá ao caminhante necessariamente o que ele deseja. Ela lhe oferece o que ele precisa para aprender e avançar. O caminhante evitará perda de tempo e aprenderá melhor se não obedecer aos seus desejos, mas seguir o sentimento de dever para com sua alma.
 
* O início de um novo ciclo – seja ele qual for – implica necessariamente algum nível de luta contra obstáculos. Toda mudança rompe rotinas agradáveis e requer novos níveis de alerta cuja importância pode estar esquecida. Por outro lado, períodos demasiado agradáveis com frequência afastam as pessoas do realismo indispensável para que se tenha os pés firmes sobre o chão. Em todas as situações, há um potencial positivo a ser identificado, e bênçãos serão recebidas uma vez que haja uma sintonia interna com elas.
 
* Não está entre as minhas opções possíveis escolher o que ocorrerá externamente, ou qual será a colheita cármica que farei a cada momento. É certo que, ao aumentar fatores como o autocontrole, a austeridade, o esforço e a autodisciplina, algumas vibrações desarmoniosas virão questionar a força e a estabilidade da mudança de padrão vibratório. O que está ao meu alcance e constitui um privilégio é definir a atitude que adoto diante das situações da vida, controlar minhas emoções e pensamentos – ainda que de modo humano e imperfeito. Essa é a atitude realista. É o que manda o bom senso.
 
* Uma vez que as pessoas ficam apegadas ao conforto externo, a hipocrisia passa a ser quase inevitável e as aparências começam a ser amplamente consideradas como mais importantes que a realidade.  
 
* É preciso olhar além do apego à comodidade, antes de enxergar sob a superfície das situações e ser franco, adquirindo confiança na vida.
 
* Vivekananda escreveu: “É bom e verdadeiramente grandioso conquistar a natureza externa; porém mais grandioso ainda é conquistar a nossa natureza interna. É bom e grandioso conhecer as leis que governam as estrelas e os planetas; muitíssimo melhor e mais grandioso, porém, é conhecer as leis que governam as paixões, os sentimentos, a vontade da humanidade.” [1]
 
* A sinceridade está ligada a um certo tipo de coragem interior. Quanto mais franqueza houver numa sociedade, menos violência haverá. A violência resulta do Carma acumulado da falsidade e do fingimento, assim como a amizade e o respeito são inseparáveis da honestidade das almas.
 
* A teosofia é a filosofia do amor à vida, em todos os níveis de consciência. Formas sutis de desprezo devem ser identificadas, e suas causas eliminadas. Compreender a unidade dinâmica de todos os seres torna inevitável ser amigo deles. O peregrino espiritual sente que tem boa vontade para com as muitas formas específicas de existência, nos vários reinos da Natureza.
 
* Amizade é aquela forma de afinidade em que não há apego cego. Na verdadeira amizade, a distância adequada é preservada. Com harmonia, independência e ajuda mútua, a lei da amizade universal guia a vida pelo caminho da bênção.
 
Tornando o Futuro Iluminado
 
* Para que os grupos e as comunidades sejam eficientes, os indivíduos precisam pensar mais nos seus deveres que nos seus direitos. Quando todos cumprem suas funções, nenhum direito, de qualquer pessoa, é desrespeitado.
 
* Se numa sociedade cada um pensa apenas em reivindicações individuais ou do grupo a que pertence, o resultado é a derrota geral. O egoísmo primeiro cega as pessoas, e depois faz com que elas avancem a toda velocidade, movidas por algum sentimento inferior.
 
* No casal, na relação com os filhos, no trabalho, querer o bem do outro é a chave da felicidade. O fator que preserva a convivência entre os seres é a vontade de cada um de beneficiar os semelhantes. A intenção nobre torna a existência mais bela, faz com que tudo valha a pena e garante que o futuro será luminoso.
 
NOTA:
 
[1] Do livro “Estudo da Religião”, de Swami Vivekananda, Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento, SP, sem data (provavelmente anos 1940), 208 pp., pp. 40-41.
 
000
 
O artigo “Ideias ao Longo do Caminho – 41” foi publicado como item independente em 29 de junho de 2022. Uma versão inicial e anônima dele faz parte da edição de março de 2018 de “O Teosofista”, pp. 8-9. O texto agora inclui a nota “Tornando o Futuro Iluminado”, escrita pelo mesmo autor e publicada na página um da edição de março de 2018.
 
Nas edições de janeiro e fevereiro de 2018 não foram publicados artigos desta série.  
 
Embora o título “Ideias ao Longo do Caminho” corresponda ao título em língua inglesa “Thoughts Along the Road”, de Carlos C. Aveline, não há uma identidade exata entre os conteúdos das duas coletâneas de pensamentos. Desde 2018 a série “Thoughts Along the Road” está sendo publicada em espanhol sob o título de “Ideas a lo Largo del Camino”. A sua publicação no idioma russo começou em março de 2022, sob o título de Мысли в пути.
 
000
 
Leia mais:
 
 
 
 
 
000
 
 
Helena Blavatsky (foto) escreveu estas palavras: “Antes de desejar, faça por merecer”.
 
000